Dia-a-dia do Papo
guta-orofino-pequena

Fábio Fowler é professor e coordenador do Centro de Empreendedorismo do Instituto de Engenharia de Produção e Gestão (IEPG) da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), onde leciona várias disciplinas, entre elas Introdução ao Empreendedorismo e Criação de Novos Negócios, Fábio Fowler é doutor em Administração pela Universidade de São Paulo (USP), com especialização em Educação Empreendedora pela Durham University Business School – DUBS, Inglaterra. Tem atuado com ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Administração e Engenharia, com ênfase em Empreendedorismo, principalmente nos seguintes temas: Administração de Marketing; Finanças; Educação Empreendedora, Criação de Novos Negócios, Formação Gerencial e Intra-empreendedorismo.

Convidado,
Fábio Fowler.
  • Dia 26 – Parte 01
  • MP3
  • Dia 26 – Parte 02
  • MP3

RESUMO DO DIA

Vídeo 1

  1. Existe chance de o Brasil chegar a praticar o mesmo nível de empreendedorismo de países como os EUA, a exemplo do Vale do Silício, ou os aspectos culturais no país representam uma barreira neste sentido?

    O Brasil é um país com um povo muito criativo, figurando entre os países mais empreendedores do mundo. É claro que precisamos de maiores investimentos, especialmente no quesito da educação. Mas não devemos ter esta visão de que não somos um país empreendedor.

  2. É possível que as características empreendedoras sejam desenvolvidas desde o convívio familiar?

    Existem estudos que comprovam que o cérebro possui uma alta taxa de desenvolvimento até os 6 anos de idade e aspectos como a afetividade, estímulos e carinho contribuem significativamente para a formação de uma personalidade empreendedora.

    A partir dos 6 até os 12 anos, o cérebro alcança, aproximadamente, 90% de sua capacidade, ou seja, boa parte do seu desenvolvimento ocorre até esta fase. Isto significa dizer que o ambiente familiar pode contribuir de forma preponderante para o desenvolvimento das crianças.

    Basicamente, a família deve investir na formação de 5 valores na criança: honestidade, respeito, solidariedade, afetividade e responsabilidade.

  3. Ser empreendedor necessariamente precisa estar associado a um negócio que visa o lucro ou pode ser em uma atividade sem fins lucrativos?

    Não há distinção, pois existem muitos projetos cujas finalidades são o bem-estar social, a qualidade da vida e do meio ambiente. Todos são muito úteis para a sociedade.

  4. Muitas são as características empreendedoras e dificilmente conseguimos reuni-las em uma só pessoa no princípio. O que devemos fazer para complementar o que nos falta? A capacitação é o caminho para isto?

    Sim, é possível desenvolver todas as competências empreendedoras por meio da educação formal. Empreendedorismo é composto por competências e como tal passível de desenvolvimento.

Vídeo 2

  1. Como quebrar os mitos e barreiras do empreendedorismo sustentável e como inserir estas ideias na sociedade?

    Primeiramente, é importante entender que a sustentabilidade possui três vieses: econômico, social e ambiental.

    Um empreendimento que não é economicamente sustentável não sobrevive.

    A vertente social está relacionada com a preocupação com o bem-estar da sociedade, especialmente aquela onde o negócio está inserido. Um significativo número de empresas procuram oferecer apoio à sociedade, como parte de sua responsabilidade com o seu bem-estar.

    O viés ambiental tem a ver com a qualidade do meio ambiente e da vida dos seres que nele habitam.

    Tanto governos, quanto empresas e cidadãos devem procurar contribuir, cada um dentro de suas instâncias com a sustentabilidade social e ambiental, pois disso depende a sobrevivência de nosso planeta.

    O CEU, uma parceria do Sebrae com a UNIFEI, por exemplo, desenvolve diversos projetos de natureza social e ambiental.

    A nova geração já demonstra maior comprometimento com tais questões, pois percebe a gravidade da situação nestes dois âmbitos.

  2. Como ser um empreendedor de sucesso?

    Não existe uma “fórmula mágica” para isso. Porém, alguns aspectos podem contribuir para um melhor desenvolvimento de um perfil empreendedor:

    • Comece cedo o desenvolvimento de suas competências.
    • Preocupe-se em desenvolver suas habilidades de liderança.
    • Pratique. Aja. Não se restrinja a conquistar conhecimentos. Empreendedorismo se constrói com a prática, com ações, com projetos, errando e aprendendo com os erros.
Central de Relacionamento 0800 570 0800
Anúncios